Ana Paula Cortez


CORTEZ, Ana Paula Barbosa Risério. A língua inglesa como objeto e instrumento mediador de ensino-aprendizagem em educação bilíngüe. Dissertação de Mestrado, Laboratório de estudos da linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007

O objetivo deste trabalho é discutir o papel da língua inglesa como ferramenta mediadora em educação bilíngüe. O estudo está fundamentado na Teoria da Atividade sócio-histórico-cultural (Vygotsky, 1933-1935/1934, Leontiev, 1977-1978), que, por sua vez, apóia-se na concepção sócio-histórico-cultural do desenvolvimento (Vygotsky, 1933,1935), bem como na compreensão dialógica da linguagem (Bakhtin, 1981). Também utiliza as visões a respeito de educação bilíngüe presentes no trabalho de Hamers e Blanc (2000). Trata-se de uma pesquisa-ação crítica (Kincheloe, 1997), uma vez que há avaliação, reflexão e reconstrução da própria prática, em um paradigma crítico, inserida no contexto educacional bilíngüe, visando transformação e novas alternativas para os envolvidos na pesquisa e novos horizontes em ensino-aprendizagem bilíngüe. Esta investigação inclui a professora-pesquisadora e a turma de alunos da sexta série do ensino fundamental de uma escola bilíngüe na cidade de São Paulo. O estudo foi conduzido durante o segundo bimestre letivo do ano 2005 e o material coletado compõe-se por gravações em vídeo das aulas do período, com seleção dos dados, a partir de análise inicial. Os resultados apontam que nas aulas de língua inglesa o objeto da atividade é o inglês, contemplado em uma visão enunciativa. É constituído para se tornar ferramenta para-resultado, utilizado para expandir a compreensão dos alunos sobre a própria língua. É instrumento-e-resultado quando é interpretado, contestado e expandido durante os debates entre professora e alunos. Nas aulas de estudos sociais, o inglês é o objeto quando se refere a novo vocabulário, conteúdo gramatical ou gêneros que possam fazer parte da atividade. É ferramenta-para-resultado quando é utilizado sem uma reflexão maior ou sem grandes questionamentos por parte dos alunos a respeito dos conceitos relativos à área. O inglês é ferramenta-e-resultado nas aulas de estudos sociais em momentos nos quais existem questões para expandir e fazer correlações entre conceitos, e a língua assume um papel para além de sua estrutura, servindo para constituir o próprio objeto de estudos sociais. A discussão dos resultados aponta que, nessa perspectiva, a linguagem expande a si mesma e ao conteúdo da área, nas duas

Nenhum comentário ainda.

O que você acha? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: