Selma Moura


Sempre gostei de línguas, e sempre me vi como educadora. Adolescente ainda, cursando Magistério, já dava aula particular de inglês para os vizinhos. Depois me formei em Pedagogia e não parei mais de estudar: engatei um mestrado em linguagem e educação para dar sustentação teórica à minha prática  docente e aprofundar minha compreensão sobre o desenvolvimento da linguagem e o papel da escola e da família.

Curiosa, foi lendo, pesquisando, aprendendo, ensinando… atuei como professora, coordenadora, consultora, formadora, conferencista e diretora na educação bilíngue. Sou uma apaixonada pelo assunto, e dedicada a fazê-lo da melhor forma possível.

Tenho duas filhotas bilinguinhas, que agora estão adolescendo… E sem esperar chegou mais um na família, que também será bilinguinho.

Costumo dizer que a educação bilíngue me pegou pelos três lados: como mãe, como educadora e como pesquisadora.  Acredito que as línguas são portas. Seu aprendizado são as chaves. Para quem não tem as chaves, as portas ficam fechadas. E como educadora, acho que minha obrigação é garantir que mais pessoas, todas as pessoas, tenham chaves e possam abrir as portas, entrar por elas e descobrir o que há além de suas casas, de suas salas e de seu conhecido.

Selma de Assis Moura

Meu currículo acadêmico: Lattes

Meu e-mail: selmamoura@icloud.com

twitter: @selmaamoura

Publicações:

MOURA, Selma de Assis. Com quantas línguas se faz um país? Concepções e práticas de ensino em uma sala de aula na educação bilíngue. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009

MOURA, Selma de Assis. Educação Bilíngue no Brasil: possibilidades e desafios rumo a uma sociedade linguística e culturalmente plural. Anais da VI Semana de Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

MOURA, Selma de Assis.O que é fluência? In: TROVÓ, Carol Olival. (Org.). Ensinando inglês para executivos brasileiros. 1 ed. São Paulo: Editora do Autor, 2011, v. 3, p. 29-38.

MOURA, Selma de Assis. Como deve ser o ensino de línguas estrangeiras no período de alfabetização na língua materna? Folha de São Paulo, Caderno Cotidiano, Seção Saber, 12/07/2010

MOURA, Selma de Assis. Quem de repente aprende: uma experiência de formação continuada em artes com professoras polivalentes na educação infantil. Revista Digital Art& – ISSN 1806-2962 – Ano VI – Número 10 – Novembro de 2008

MOURA, Selma de Assis. O papel da arte na formação dos jovens e na transformação das comunidades. Entrevista ao site Conexão Professor, da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro. Jun/2009

MOURA, Selma de Assis. Hoje é domingo, pede cahimbo: as parlendas e as cantigas na educação. Portal Cultura Infância.

MOURA, Selma de Assis. O resgate de brinquedos tradicionais da infância.Overmundo, 10/04/2008

MOURA, Selma de Assis. A importância da leitura de textos na Educação infantil. Pensando Bem – Informativo da Rede Colegium, Ano VI, out/2008

 

   
    

31 Comentários em “Selma Moura”

  1. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Midiam, pelo feedback! Fique à vontade para citar todo o material do blog, dando as referências ou lonks conforme o caso.
    Abraço,

    Curtir

  2. Midiam Golino Diz:

    Selma, Parabéns pelo trabalho. Também sou educadora, mãe e pesquisadora sobre o bilinguismo na Educação Infantil. Suas contribuições foram de grande valia. Obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco! Gostaria de pedir sua permissão para fazer citações suas em meus trabalhos, com referência é claro.Grande abraço, Midiam Golino

    Curtir

  3. Selma Moura Diz:

    Não, Maria do Carmo. Atuo em pesquisa, formação de professores e coordenação pedagógica.
    Abraço,
    Selma

    Curtir

  4. Maria do Carmo Teixeira Diz:

    Você tem uma Escola?

    Curtir

  5. Adna Lobato Diz:

    Olá Selma, estou fazendo meu TCC e escolhi o tema do bilinguismo na educação infantil e quero saber se vc pode me indicar algumas bibliografias para fins de pesquisa e até msm disponibilizar alguns de seus artigos, pois verifiquei que vc é uma das melhores pesquisadoras da área em São Paulo.
    Desde já agradeço.

    Curtir

  6. Selma Moura Diz:

    Olá Jeane.

    Fiz mestrado na faculdade de educação da USP.
    Sucesso para você!

    Selma

    Curtir

  7. Jeane LeClair Diz:

    OI Selma, vc fez mestrado ai no Brasil. POde me indicar o local?Gostaria de fazer tb.obgda

    Curtir

  8. Thais Diz:

    Ola Selma,
    Encaminhei um e-mail para vc falando sobre Peças de Teatro em Ingles que são didaticamente preparadas.
    Na verdade se tratam de 3 peças divididas por faixa etária e conhecimento do idioma.
    A grande sacada da Cia é que a escola que leva os alunos para assistirem o espetáculo recebem um material muito bem elaborado para ser trabalhado antes e depois de assistirem a peça.
    Gostaria muito que vc respondesse ao meu e-mail porque gostaria de ouvir a sua opinião.
    Thais

    Curtir

  9. Etianne Diz:

    Selma boa noite.
    Em osasco, a dois anos ha uma escola bilingue chamada de baby school. Voce tem alguma informacao sobre esta escola, ou se alguem tem que poderia compartilhar? Atualmente meu filho estuda na amazing school e estou procurando outras.

    Obrigada

    Etianne

    Curtir

  10. Maria Cristina Morales Diz:

    Olá Selma, tudo bem?

    Parabéns pelo blog!

    Meu nome é Maria Cristina, tenho 2 filhos, de 5 e 7 anos, e planejo mudar para o Canadá no fim deste ano. Meu filho mais velho está no 2º ano do ensino fundamental, já lê com fluência e escreve bem (comete aqueles erros básicos, como trocar s por z). O pequeno está no último ano da educação infantil e está começando a conhecer as letras, porém estou muito preocupada com a mudança pois no Canadá ele será alfabetizado em inglês. Tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se você, com toda a sua experiência e estudo, poderia me ajudar com as seguintes questões:

    1. Esse “corte” no aprendizado formal do português trará prejuízos para ele (preocupa-me principalmente a escrita)?
    2. A educação em inglês já dará ferramentas para ele ler/escrever em português?
    3. Mesmo não sendo da área da educação, posso ajudá-lo a aprender o português? Pensei em levar, além de muitos livros de estórias, que ele adora, uma cartilha e um livro do 1º ano e tentar ensiná-lo em casa.
    4. Em relação ao mais velho, devo preocupar-me?

    Desde já agradeço,

    Maria Cristina

    Curtir

  11. Selma Moura Diz:

    Olá Raquel, obrigada pela visita ao blog e pelo comentário.

    Parabéns por estar educando sua filha de forma bilíngue e por estar alimentando a curiosidade da sua filha. Ninguém melhor do que ela vai saber te mostrar o que lhe interessa e como você pode ajudá-la a avançar.
    Dê ulha olhada nas dicas deste site, creio que vão te interessar bastante:
    http://educarparacrescer.abril.com.br/leitura/incentivar-leitura-624840.shtml

    Um abraço, ficamos em contato!

    Selma

    Curtir

  12. Raquel Flanagan Diz:

    Selma!!! tu caiu do ceu!!!! muuuuuuuuito bom ter achado uma pessoa que pensa mais ou menos como eu!!! Bom, preciso da tua ajuda “pra ontem”! Fiquei muito feliz com o que tu escrevestes em que eh possivel sim alfabetizar em duas linguas ao mesmo tempo! ufa, amem! Moro na Austria e aqui soh faltam me apedrejar quando me veem que jah estou mostrando as letras etc pra minha filha de 4 anos, tudo em portugues. Ela ama a turma da Monica e leio um gibi inteiro por noite antes dela dormir! Ela jah sabe todas as letras mas ainda nao sabe escrever nem ler. buenas, como nao tenho didatica, estou fazendo pelo meu proprio metodo, e tenho duvidas se estou fazendo certo e tal. Tens alguma cartilha pra me indicar? onde posso buscar mais informacoes sobre isso? Minha filha fala tanto portugues como alemao, mas acho que o portugues eh mais forte, ufa. se tu puderes me responda por email, ou me procure no facebook! te agradeco muito,Raquel Flanagan

    Curtir

  13. Selma Moura Diz:

    Olá Tatiana,
    Obrigada pela visita e pelo elogio!
    Você já viu a página do blog com textos para as famílias? É https://educacaobilingue.com/pais/
    Creio que algumas questões podem ser respondidas lá. Mas qualquer outra dúvida, escreve pra gente, tá?
    Boa sorte na decisão!
    Selma

    Curtir

  14. Tatiana Diz:

    Bom dia!
    Parabéns pelo blog!
    Gostaria muito de matricular meus filhos em uma escola bilíngue mas estou com dificuldade para identificar qual o programa melhor. Quais os principais pontos importantes que devo procurar para melhor escolher uma escola bilingue?

    Abs, Tatiana

    Curtir

  15. Bruna Baraldi Leite Diz:

    Bom dia Selma!

    Participamos juntas do curso de extensão na COGEAE sobre Bilinguismo, participo do grupo de discussões sobre Educação Bilingue e sigo o blog Educação Bilíngue no Brasil, ambos moderados por você.

    Estive pesquisando alguns trabalhos na área para defesa de tese do mestrado na USP, o qual pretendo ingressar no próximo ano, e pude observar diversos trabalhos (incluindo a defesa de tese) e artigos seus publicados, e pude perceber que, como eu, esta é uma área de seu interesse. Desta forma, tomei a liberdade de entrar em contato pois, como estive afastada da educação nos últimos anos devido ao trabalho e projetos pessoais, gostaria de bater um papo com você antes de iniciar meu projeto de pesquisa para a processo seletivo do mestrado que acontece agora em outubro para discutirmos sobre o que tem sido feito dentro do tema, sobre algumas dicas em relação ao tema e relevância do projeto, além de outros assuntos relacionados ao bilinguismo.

    Por favor me avise da sua disponibilidade nesta semana, assim podemos tentar combinar as agendas para um encontro.

    No aguardo, obrigada!

    Bruna B. Leite
    (11) 98757 4364
    brunaleite@fico.com
    baraldinha@hotmail.com

    Curtir

  16. Selma Moura Diz:

    Olá Luiz,
    O ideal é você começar a planejar esta mudança com pelo menos um ano de antecedência. Ela vai demandar formação de professores, contratação de coordenação pedagógica com formação e experiência em educação bilíngue, possivelmente assessorias especializadas, reestruturação do projeto político-pedagógico da escola e do desenho curricular, reorganização dos espaços, aquisição de novos materiais, reunião com as famílias para apresentação da proposta e esclarecimento de dúvidas e, por fim, divulgação.
    Comece a planejar todas as ações acima, criando um cronograma detalhado que envolva as etapas, custos, prazos e meios necessários para atingi-las. Considere a transformação da escola como um todo em bilíngue, e não apenas um programa opcional extra-curricular, mesmo que essa transformação seja gradual.
    Espero ter ajudado,
    Selma

    Curtir

  17. LUIZ DAGOSTINO Diz:

    GOSTARIA DE TRANSFORMAR MINHA ESCOLA REGULAR EM BILINGUE VOCE PODE ME AJUDAR?

    Curtir

  18. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Daniel, pela mensagem e pelo e-mail. Desejo sucesso para você também!

    Um abraço,

    Selma

    Curtir

  19. Daniel Ortins Salerno Diz:

    Oi Selma, estou iniciando meu mestrado agora na área de aquisição de segunda língua. Mandei um pouco da minha história por email. Sucesso no seu doutorado
    Daniel.

    Curtir

  20. Selma Moura Diz:

    Obrigada pelo comentário.
    Você é super bem vindo no blog, e se tiver dicas pra compartilhar, pode mandar.
    Abraço,
    Selma

    Curtir

  21. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Lia! Fico superfeliz por você estar gostando!
    Um abraço,
    Selma

    Curtir

  22. Lia Mara Nascimento Diz:

    Selma,

    teu site está cada vez melhor! Parabéns! Te admiro muito!

    Grande beijo,

    Lia.

    Curtir

  23. uallas Diz:

    uallas eu surdo oia tudo bem
    eu tem msn pode conversa
    eu ver bom foto bonita selma
    kemekja_julina@hotmail.com msn so noite hora
    9:00 tb 11:00 noite começa msn pode xau bjs
    sabado 4hora tb domigo hora 2

    Curtir

  24. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Elke, pelas sugestões.
    Espero que continue visitando o blog e contribuindo com seus comentários.
    Um ótimo 2011 pra você!
    Selma

    Curtir

  25. elke Diz:

    Selma,
    Achei muito interessante o seu web site….só que a escola de Juiz de Fora não é Saci Pererê….É Escola Saci Internacional e a PACA em São Paulo não é uma escola bilingue e sim uma escola Americiana….posso te dizer isso, pois já lecionei nas duas….acho que vale a pena acertar isso aí! Há diferença sim em escola bilingue, internacional e americana.
    Agradecida,
    Elke

    Curtir

  26. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Fernando!
    Estou enviando um convite para participar do grupo virtual sobre educação bilíngue. Está em seu e-mail.
    Um abraço,
    Selma

    Curtir

  27. Fernando Schmidt Aliaga Diz:

    Prezada Selma, boa tarde.

    Gostaria de parabenizar vc pelo seu lindo trabalho.
    Um blog com muitas novidades e muito estudo comprovado.

    ps: venha em minha escola tomar um café e fazer uma visita.
    Parabéns pelo trabalho de pesquisa…

    Abs,
    Fernando Schmidt Aliaga

    Curtir

  28. Ellen Brasil Diz:

    Querida Selma,

    Meu nome é Ellen Brasil, sou mãe do Vinícius de 8 anos, ele está no 2º ano fund I.
    Ele estuda num tradicional colégio religioso aqui no bairro de Perdizes.
    Matriculei para o ano quem, num colégio bilíngue, o Colégio Brasil Canadá.
    Minha dúvida é:
    Mesmo meu filho não tendo entrado numa escola bilíngue na educação infantil… ele ainda tem chances de se tornar uma criança bilíngue?
    Ele conseguirá acompanhar e chegar lá como as outras crianças?

    Beijoe e adorei seu blog

    Curtir

  29. Selma Moura Diz:

    Obrigada, Leyda! Você me deixou mais feliz do que pode imaginar!
    Tenho certeza de que Manu já é e sempre será muito feliz, inteligente e bem preparado para viver neste mundo em transformação. Como se não bastasse a família maravilhosa que ele tem, bem como sua personalidade alegre e entusiasmada, ele já domina bem três línguas! Espero que ele continue se desenvolvendo em todos os aspectos, principalmente como ser humano, por toda sua vida!
    Também agradeço a Deus por vocês!
    Obrigada pelo reconhecimento! 🙂
    Selma

    Curtir

  30. Leyda Chacon Diz:

    Selma

    Nós sempre vamos agradecer a Deus por ter conhecido voce na nossa procura de escola para o Manu, hoje apos quase tres anos temos certeza que das 15 escolas pesquisadas encontramos os melhores educadores, ficamos impressionados da forma na qual o Manuel aprendeu duas linguas alem da propria sem trauma e sendo uma criança muito feliz, náo sei quanto mais ficaremos no Brasil mas em quanto estemos por estos lados sei e confio plenamente em voces para nos ajudarem com a tarefa de criar boas pessoas.

    Muitissimo obrigados sempre!

    Leyda e Arturo, claro o Manu especialmente!

    Curtir

  31. online Diz:

    o que eu estava procurando, obrigado

    Curtir

O que você acha? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: