Histórias de Bilinguinhos – Manu

11/09/2011

Bilinguismo


Manu

De como o venezuelaninho Manuel manteve seu Espanhol e aprendeu Português e Inglês, alfabetizando-se, aprendendo os conteúdos e se desenvolvendo plenamente.

Em 2007 Manuel, de 3 anos, e sua família vieram da Venezuela para o Brasil, e escolheram uma escola bilíngue Português-Inglês. Nos primeiros dias Manu, muito curioso e desinibido, comunicava-se com colegas e professoras em Espanhol, era compreendido na maioria das vezes, mas ouvia Inglês e Português. Em poucas semanas compreendeu a rotina de sua classe, e em alguns meses começou a incorporar palavras em Inglês em suas frases, que as vezes misturam 3 línguas.

Quando compreendeu que cada língua é um sistema próprio, começou a usar apenas Inglês e Português, recusando-se a falar Espanhol em casa. Preocupados, os pais procuraram a escola e uma reunião com a coordenadora, disseram que não queriam que Manu perdesse sua língua materna, e ouviram que essa busca é normal no processo de aquisição de línguas, em que a criança está focada nas novas línguas, e quer sentir-se parte do grupo, aceita pelos colegas e integrada. Combinaram de valorizar o Espanhol na escola também.

A professora, conhecedora do grupo e sensível as crianças dessa idade, fazia brincadeiras na roda de conversa. “Manu, olha, eu sei falar Espanhol, quer ver?Buenos dias!”, dizia, e ele olhava meio desconfiado. “Manu, como fala isso em Espanhol? Cachorro em Espanhol é ‘catchorro‘?  E ele ria e a corrigia, enquanto ela o parabenizava e dizia ao grupo: Viram? O Manu fala uma língua que nenhum de nós sabe, nem eu! Manu, ensina pra gente?”.

Manuel tem sorte de ter uma família amorosa, participativa, interessada e que o apóia. Presentes em eventos e reuniões, parceiros dos professores e das coordenadoras, integraram-se muito bem com as outras famílias, mantendo sua língua e cultura e aprendendo sobre o Brasil.

Nos quatro anos desde que chegou a escola, Manu aprendeu a falar, ler e escrever em Português e Inglês, faz capoeira, joga futebol, e é muito querido por todos seus colegas por sua personalidade alegre, amigável e espontânea. As meninas escrevem bilhetinhos de amor para ele, e os meninos estão sempre ao seu redor. As professoras o amam por seu carinho e espontaneidade, e ele, de fato, é um menininho especial. Conseguiu superar os desafios com muita tranquilidade e bom humor, e agora é trilíngue!

O apoio ao filho, o diálogo com a escola e a paciência com o processo de aprendizagem é o que de melhor a família de Manu podia fazer.   E sua mãe deixou dois depoimentos em comentários aqui no blog. Confira abaixo.

“Selma

Nós sempre vamos agradecer a Deus por ter conhecido voce na nossa procura de escola para o Manu. Hoje, após quase tres anos temos certeza que das 15 escolas pesquisadas encontramos os melhores educadores. Ficamos impressionados da forma como o Manuel aprendeu duas línguas além da própria sem trauma e sendo uma criança muito feliz. Não sei quanto mais ficaremos no Brasil mas enquanto estamos por estes lados sei e confio plenamente em voces para nos ajudarem com a tarefa de criar boas pessoas.

Muitíssimo obrigados sempre!

Leyda e Arturo, claro o Manu especialmente!” 

(Comentário feito em 04/09/2011)

“Selma, no caso do Manuel ele convive com três línguas todos os dias. Posso dizer que para ele eh muito tranquilo mudar de uma para outra, mesmo em casa com amigos e nos ajudar a fazer tradução eh coisa simples para ele. Hoje com 7 anos, acredito que ter essa experiência vai fazer dele uma pessoa com mais possibilidades em seu futuro. Claro que tem sotaque, o engraçado é que esse sotaque eh na língua materna, no Português até parece brasileiro. Beijos!”

(Comentário feito aqui no blog em 18/06/2011)

Você tem Histórias de Bilinguinhos para contar? Escreva-a nos comentários para entrarem no blog também!

Anúncios

Siga-nos!

EBB nas redes sociais

4 Comentários em “Histórias de Bilinguinhos – Manu”

  1. Selma Moura Diz:

    Também tenho muito orgulho dele! Sem dúvida um caso super especial de sucesso!
    Parabéns!

    Curtir

  2. Leyda Chacon Diz:

    Selma, adorei! obrigada por dividir a história do meu principe!. Nos que agradecemos todo o carinho e todo o suporte que voces nos deram e continuam nos dando! Fomos na Europa de férias e senti muito orgulho de ver ele se comunicando fluentemente em ingles! foi muito bom! Beijos!

    Curtir

Trackbacks/Pingbacks

  1. O que merece ser feito merece ser bem feito: pela qualidade na educação (bilíngue ou não) | Educação Bilíngue no Brasil - 28/06/2012

    […] para o desenvolvimento cognitivo, linguístico e cultural dos alunos, como ilustra o caso do Manu aqui. Compartilhe!TwitterLinkedInFacebookEmailGostar disso:GosteiSeja o primeiro a gostar disso. EB de […]

    Curtir

  2. O que merece ser feito merece ser bem feito: pela qualidade na educação (bilíngue ou não) | Educação Bilíngue no Brasil - 28/06/2012

    […] para o desenvolvimento cognitivo, linguístico e cultural dos alunos, como ilustra o caso do Manu aqui. Compartilhe!TwitterLinkedInFacebookEmailGostar disso:GosteiSeja o primeiro a gostar […]

    Curtir

O que você acha? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: