Ensinar sobre o Dia do Índio sem estereótipos


Pois é, hoje é o Dia do Índio. E já de manhã dei de cara na internet com bem-intencionadas, porém totalmente inadequadas, atividades de professores de ensino fundamental para “comemorar” a data. Atividades muito parecidas com as que fiz mais de 30 anos atrás quando era aluna de uma escola estadual, e que não me ensinaram nada sobre os índios. Fiquei frustrada. Até quando os professores vão continuar perpetuando preconceitos e estereótipos?

Veja abaixo exemplos do que não fazer com seus alunos hoje (nem nunca):

Exemplo de equívocos no ensino: só esses objetos pertencem ao índio?

Até aquí aparece o preconceito de gênero: o homem sai pra trabalhar e a mulher cuida da casa e dos filhos. Haja visão etnocêntrica!

Além do estereótipo óbvio – a indiazinha chamada Jaci e vestida como se pensa que os índios se vestem – o alfabeto está completamente descontextualizado. O que se pretende ensinar aqui?

E por que não fazer atividades com as mostradas acima? Eis mais algumas razões:

  • Por que não ensinam nada sobre os índios reais, que existem pelo Brasil
  • Por que criam e reforçam preconceitos e estereótipos (do índio seminu vivendo na floresta, feliz inocente e contente, sem problemas e sem influências de outros povos e culturas, congelados no tempo e no espaço)
  • Por que tratam os povos indígenas como se fossem uma coisa só, quando há dezenas de etnias indígenas e uma enorme diversidade entre os chamados genericamente de “índios”.
  • Por que são falsos (indiazinha chamada Jaci? Cocar de penas e palitos?)
  • Porque prejudicam a criatividade da criança: todas devem fazer a mesma atividade, do mesmo jeito, e não têm espaço de pensar, criar ou propor nada.

Então, se isso é ruim, o que fazer com os alunos no Dia do Índio? Algumas ideias legais:

  • Traga uma ou mais notícias sobre o que está acontecendo com os povos indígenas no Brasil para ler e discutir com seus alunos
  • Conte um mito ou lenda indígena, como os presentes nos livros infantis de Daniel Munduruku (aliás, esse autor precisa estar presente em todas as escolas de educação infantil e ensino fundamental, pois seus livros são maravilhosos)

  • Escolha um povo indígena para pesquisar e saber mais sobre suas condições de vida, a área que habitam, seus costumes, seus problemas e sua história. Veja alguns povos indígenas no site do Instituto Socioambiental.
  • Se quiser trabalhar a representação dos povos indígenas na Arte, uma dica é conhecer o trabalho de Élon Brasil (veja seu site, que lindo!), um pintor incrível que representa índios do Xingu (entre outros) com muita sensibilidade. Veja mais aqui.

O livro “Élon Brasil e as nossas raízes encantadas” traz belas imagens para apreciações artísticas, além da história do pintor brasileiro.

Tela de Elon Brasil

Tela de Elon Brasil

  • Se quiser trabalhar com a brincadeira e o lúdico, há um livro maravilhoso chamado “Jogos e Brincadeiras do Povo Kalapalo”, acompanhado por documentário em DVD, disponível na loja do SESC aqui. 
  • E para ensinar a partir da linguagem da Música, uma dica é o trabalho delicado e perfeccionista feito pelo grupo Mawaca no cd e dvd Rupestres Sonoros (conheça aqui).
O grupo Mawaca recolhe e registra músicas de povos indígenas, apresentadas em shows, cds e dvds

O grupo Mawaca recolhe e registra músicas de povos indígenas, apresentadas em shows, cds e dvds

Show "Cantos da Floresta", do grupo Mawaca

O Show “Cantos da Floresta”, do grupo Mawaca abre espaço a povos indígenas apresentarem um pouco de sua cultura

Para se apaixonar – e mostrar aos alunos a beleza da música indígena – veja o vídeo:

Gostou? Então conheça a belíssima canção Cayapo:

Dá para ser criativo, crítico e ensinar de verdade sobre a beleza e a riqueza cultural dos povos indígenas, mas para isso você precisa pesquisar e estudar também. Espero que as dicas acima sejam úteis. E para sua formação sobre culturas e diversidade cultural, recomendo a leitura do textto “Culturas, Culturas e Educação, de Veiga Neto, disponível para download.

Bom trabalho não só no Dia do Índio, mas todos os dias!

Selma

Veja também:

About these ads
,

About Selma Moura

Doutoranda em Linguística Aplicada na Unicamp, Mestre em Linguagem e Educação pela USP, especialista em Linguagens das Artes, coordenadora do Bilingualism SIG do Braz-Tesol, apaixonada por educação, línguas e linguagens e mãe orgulhosa de duas bilinguinhas!

Ver todos os artigos de Selma Moura

Siga-nos!

EBB nas redes sociais

7 Comentários em “Ensinar sobre o Dia do Índio sem estereótipos”

  1. Maiara Says:

    Parabéns, Selma! Também acredito numa aprendizagem significativa como esta!

    Curtir

    Resposta

  2. Rosana Says:

    Muito bom este texto! Infelizmente falta aprimoramento aos educadores, que perpetuam ideias equivocadas da Escola Tradicional!

    Curtir

    Resposta

  3. Marta dos Santos Says:

    Concordo plenamente com suas colocações Selma. Muito obrigada pelas dicas preciosas!
    Marta

    Curtir

    Resposta

  4. Ana Lúcia Silva Says:

    Ótimo site! Sou professora de Artes e passo para meus alunos a realidade, derrubando esteriótipos. A condição do índio brasileiro e todo seu legado à nossa cultura. Obrigada pelas dicas! Ana Lúcia

    Curtir

    Resposta

  5. Ana Claudia Says:

    Adorei. Vou considerar um presente de aniversário. Beijos. ACMS

    Curtir

    Resposta

O que você acha? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 840 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: